sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Reticência 27

Sinto náuseas de tanto gostar
Faço de meu pequeno poema um grande realizar,
Agora, coitado, ele quer vomitar
Essa metalinguagem o fez delirar.

Poema que é poema, de dentro para fora sempre é
meu mar, meu eu, meu só
esse meu poema é sentimental que dá dó.

5 comentários:

UPA - J.A disse...

CONVITE DA IGREJA PRESBITERIANA!


GRAÇA E PAZ! PEDIMOS 1 MINUTO DO SEU TEMPO PARA TE CONVIDAR...
SOMOS DA IGREJA PRESBITERIANA DO JD. AEROPORTO DE LIMEIRA - SP BRASIL.
ESTAMOS DIVULGANDO NOSSO BLOG, E PEDIMOS A VOCÊ PRA QUE ENTRE LÁ E SINTA - SE A VONTADE.
DIVULGAMOS O AMOR DE CRISTO PARA TODOS!
VENHA CONHECER O QUE DEUS TEM DE MELHOR PARA VOCÊ E SUA FAMÍLIA.
SE PUDER... SEJA NOSSO SEGUIDOR SÓ BASTA TER UM E-mail E UMA FOTO BEM LEGAL SUA É SÓ CLICAR NO SEGUIR

PEDIMOS QUE REPASSE POR GENTILEZA PARA SEUS CONTATOS DE E-mail!

DESDE JÁ AGRADECEMOS!
DEUS CONOSCO.
IPB – J.A

LINK:

IGREJA PRESBITERIANA JD. AEROPORTO:
http://upajagaleradecristo.blogspot.com/

DIREÇÃO DO BLOG: ARMANDO F. CECATO


OUTRO SITE BACANA!

IPLIMEIRA CENTRAL

http://www.projeto316.com.br

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

São poemas assim como o seu, bonito e simples que me fazem não desistir de rimar, pra mim antes do texto vem a rima, e a rima é a minha vida!

JaqueFonseca; disse...

Verdade: Todo poema de verdade tem que ser de dentro pra fora.

renata carneiro disse...

reticências tudo o que é sentimental, faz sentir. se faz sentir, faz sentido ponto final

evelyn andrade disse...

que linda toda essa boniteza de se poetizar. :)