sábado, 12 de dezembro de 2009

reticência 22

Corre pelas ruas,
toco de lápis e papel na mão.
Morto de fome.
Não de comida,
nem de amor.

quer paz.
se for possivel.


P.S.: Falta de criatividade, mas acabo de ganhar um livro chamado FOME, do autor norueguês Knut Hansun, e que foi traduzido com louvor pelo homem que me deixa orgulhosa com o sobrenome que carrego: Carlos Drumond de Andrade. Recomendo ;)

4 comentários:

Mariah disse...

também tenho fome. de gente. de conhecimento. de tempo. de energia...

Camile Christina disse...

fiquei curiosa com o titulo do livro ^^

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Corre pelas ruas milhares afim de comida. Valeu a reflexão.

Bárbara disse...

Passei por aqui com a ajuda do acaso.
Agradeço ao acaso pela chance de ler coisas belíssimas!

Fiquei com "fome" de ler mais... rsrsrs

Adorei, de verdade.

BJS

http://barbaridadesetal.blogspot.com