segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

reticência 21

Os dias parecem ser iguais.
Consigo sentir o vento, batendo em meu rosto.
E a vida.. Ah! Essa só me traz desgosto.
Sentimentos ruins, insistem em ficar.
E o que eu mais quero: É alguém para amar.

9 comentários:

Camile Christina disse...

E o que eu mais quero: É alguém para amar.[o que eu tbm tenho desejo ultimamente , ter alguem para amar ]*

wcastanheira disse...

alguém para amar...ame ao mundo, ame ao seu irmão, ao vizinho, aos amigos, são tantos tipos de amor, o importante é dar amor, nesta incrível troca vc há de perceber q está recebendo amor de volta, adorei o poema, lindo, curtinho, mas...certinho, bjos, bjos, bjosss

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Se ame!
Amor próprio é equilibrio!

Mai disse...

E os ventos sempre levam e trazem novos e velhos ares.
Então que os ventos atenam teu clamor e tragam um novo e bom amor e levem as lembranças descabidas.

Abraços.

Marco A. disse...

Amar, que amava João, que amava Maria ... Verbo intransitivo a se lembrar. Já para outras (tantas) dizia o Mestre Guima "Viver é perigoso, viver é perigoso", e se for sem o amar ...

Abraços Marco

Nêssa disse...

às vezes, vazios grandes conseguem preencher muito.

Camile Christina disse...

Obrigada pela visita , volte sempre !
=)

baah disse...

blog lindo.passa nomeu acabei de fazer:)

baah disse...

blog lindo.passa no meu acabei de fazer:)