segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Reticência 40

Pele negra,
estampa de um povo.
No peito fé, no grito força.
Esse povo ama,
e amar torna-se um sustento
quando um chão epiléptico
revela-se imenso tormento.



(a eles - sonho)

3 comentários:

renata carneiro disse...

se fé cria raíz no peito, e amor é porto seguro, nenhum tormento abala esse chão.

um beijo.

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Guria quanta riqueza em seus versos!
Ainda bem que o amor é o melhor combustível para nos fazer continuar.

Abraços.

Luciana disse...

"ainda exista amor pra recomeçar" - Frejat

O amor alimenta a esperança e fabrica os sonhos. É a partir disso que eles continuam.
Teus versinhos me fizeram lembrar do filme "Crash - no limite".

beijo. =)