quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Reticência 211


A alma grita
O coração sente
As palavras fogem
O coração mente
E as mãos não escrevem.

9 comentários:

'Lara Mello disse...

Gostei :)

Bárbara disse...

Linda. Amei o seu post!
www.aurevoirsaudade.blogspot.com

Cristiana Drumond disse...

liinda poesia , pequena e profunda , me sinto exatamente assim quando escrevo , seguindo aqui :*

Mariana Pimentel. disse...

Tão difícil soar profundidade em tão poucas palavras e você o fez tão bem! E ainda deixa um clima reticente... Tô numa fase de procurar blogs legais pra seguir, encontrei o seu por um acaso, e tô seguindo :)

Lívia disse...

Seguindo,seguindo,seguindo...
sabe porque??
Seus textos são lindos.

;*

Atriz das Palavras disse...

Gostei do blog.
curto e intenso como um orgasmo

Emi disse...

É exatamente este o processo de anestesia, neutralidade. Descreveu a sensação que sempre vai e volta nos meus dias...
Beijos!

Mara Ribeiro disse...

Temos dia em preto e branco mesmo.
Bjo no coração.

http://umcantonocoracao.blogspot.com/

Karine Tavares disse...

Teu blog é lindo, parabéns!

Vem conhecer o meu:
leiakarine.blogspot.com