domingo, 16 de maio de 2010

Reticência 97

Nas ondas do mar
navego sem medo
remar, remar, remar
até parece um brinquedo

Poeta viajante
eu sou
sem nenhum acompanhante
é que ninguém aceitou.

4 comentários:

Honny e Gio. disse...

Como sempre encantando com as palavras , mui lindo. beijos flor ;*

Ulli Uldiery disse...

Ser poeta,é ser marinheiro.Muito lindo! Beijos!

Bahh Grou. disse...

Que os poetas são mesmo de navegar não? Belos versos!
Beijos.

⋆ Mαthєus Andrαdє disse...

Que legal...
gostei muito do blog
passa lá no meeu:http://alemdaspalaaavras.blogspot.com/